Ao início de cada ano, e antes do começo das aulas, é importante a realização do planejamento escolar. Esse é o momento em que a equipe pedagógica levanta os aprendizados do ano anterior, divide experiências e traça novas rotas para o ano que está começando.

Geralmente, este trabalho é desenvolvido na chamada “semana pedagógica” e, como o volume de coisas a fazer é bastante intenso, desenvolvemos um pequeno guia para que nada escape de ser discutido.

Como se trata de um trabalho conjunto, realizado de forma colaborativa por vários profissionais, antes de começar, é importante organizar as pautas que serão discutidas e, ainda, por quais especialistas.

O ideal é que tudo isso esteja num calendário, com datas para início e fim de cada encontro e que as pautas sejam previamente divididas com todos os participantes para que estes já cheguem preparados com insumos que serão discutidos.

O planejamento escolar varia de acordo com a estrutura e a organização de cada instituição de ensino, mas, de maneira geral, deve abranger os seguintes assuntos:

  1. Análise dos resultados obtidos no ano anterior, troca de experiências e aprendizados gerados;
  2. Definição dos objetivos e metas referentes à gestão escolar (pedagógica, administrativa, financeira etc.), que irão nortear o novo ano letivo;
  3. Revisão do Projeto Político Pedagógico (PPP);
  4. Planejamento curricular geral e de cada disciplina;
  5. Direcionamento pedagógico para a construção dos planos de aula;
  6. Programação de uma rotina para a formação continuada do corpo docente e demais equipes;
  7. Elaboração ou revisão das normas escolares de convivência e utilização dos espaços;
  8. Definição do calendário escolar e da rotina de avaliações;
  9. Definição do calendário de reuniões, eventos e projetos da escola;
  10. Construção da grade horária;
  11. Distribuição de turmas, salas e materiais;
  12. Outras pautas relevantes para a realidade da escola.

Vale ressaltar que o calendário escolar deve obedecer às definições dos órgãos regionais de educação, além de ser submetido para aprovação. Já o projeto político pedagógico, assim como o planejamento curricular, devem ser revisados conforme as novas diretrizes da Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Outra dica é estabelecer planos de ação, prazos e metas realizáveis e mensuráveis tanto para a equipe quanto para os projetos. Assim, é possível avaliar os erros e acertos de um ciclo para o outro e traçar planos de desenvolvimento cada vez melhores.